Feeds:
Posts
Comments

Posts Tagged ‘confissão’

Há quase dez anos quando viajava com minha irmã pelo Chile resolvemos cruzar a fronteira para a Argentina indo parar em Bariloche.  Logo ao chegar, os contrastes: os argentinos falavam com a gente na rua, lojas, cafés e faziam a maior festa com as “chicas de Brasil”.  Nós entendíamos sua versão do castelhano com muito mais facilidade e também a cultura.

Ficamos positivamente impressionadas pela beleza e receptividade dos hermanos e, em um dado momento, respirei fundo e disse:  “Eu gosto dos argentinos.  Pronto, falei!”  marcando a admissão de um gostar supostamente inusitado, descabido e inconfessável.

Minha irmã riu muito e registrou a frase em um caderninho em que anotou eventos memoráveis da viagem.

Com o passar dos anos o meu gostar se aprofundou.  Saiu da simpatia, passou por paixões,  engatou no tango, buscou a literatura, o cinema, a música…  e se tornou tão público que deixou o “pronto falei” desnecessário, ainda que lembrar da minha antiga confissão ainda me divirta.

Hoje, de volta de Buenos Aires mais uma vez,  expresso de novo o meu gostar  um pouco demasiado e imprudente da Argentina, dos argentinos, e das suas manifestações calorosas.

Gosto, dizem, não se discute, ainda que há quem fale que se lamente… confundindo a palavra gostar com tantas outras palavras fiz acertos mas também muitos erros de fato lastimáveis; superestimei e subestimei sentimentos e julguei mal certos afetos e atos.  Confusão esta que assumo como minha e que é parte da história dos três tangos, que remete (é claro)  à Argentina, da qual gosto tão claramente.

Advertisements

Read Full Post »